DANIEL QUOIST: JOVENS MUMIFICADOS NÃO QUEREM COPA E NEM QUEREM O BRASIL

17 maio

Trágica a sociedade que tem uma juventude flertando perigosamente com o reacionarismo, claramente sendo manipulada por forças obscurantistas, com pés fincados no conservadorismo e que aquiesce bovinamente a palavras de ordens vindas de fanfarrões da extrema direita travestidos de “simples direita”.

Tenho encontrado alguns jovens assim: fascistas, arruaceiros trajando traje social e escuras gravatas e que quando abrem a boca é para dizer sandices assim: “Quero mais é que quebrem tudo! Torço para que sejam incendiados o maior número de ônibus! Vandalizar agências bancárias é tudo de bom! Tem que ter quebra-quebra senão não é protesto! Tem que ter violência ou do contrário fica parecendo romaria ao Sagrado Coração de Maria! Quanto mais lixeiras despejadas e queimadas em ruas e avenidas, melhor a resposta de uma manifestação popular!”

São jovens mal resolvidos emocionalmente por nunca terem se arriscado em qualquer luta em que estivesse em jogo causas minimamente compromissadas com ideais de liberdade e justiça; jovens idiotizados que se acham o máximo replicando anseios das viúvas da ditadura militar; jovens que não hesitariam em derrubar o estado democrático de direito para estabelecer em seu lugar um retorno fúnebre dos militares ao Poder.

São jovens frustrados, filhos favoritos de pais neoliberais, aqueles pais que sempre quiseram tirar vantagem em tudo e ques empre se lixaram para os segmentos carentes da população – pretos, pobres, prostitutas, sem terra, sem teto, sem apoio algum dos poderes constituídos há muito tempo nas varandas das Casas Grandes.

São jovens ridiculamente envelhecidos, desses seres jovens apenas na aparência, curtidos no cinismo das ideias prontas e acabadas, vacilões contumazes e covardes em sua natureza mais íntima – esses que nunca amaram ninguém, que fazem concursos públicos como quem tomada água, nunca estão satisfeitos e querm dos sistema de poder apenas os gordos contracheques e o direito de exercitar sua hopocrisia moral e seu cretinismo como credo político.

São jovens que têm vergonha de seu país e que mal conseguem disfarçar suas existenciazinhas anêmicas e frustrantes, jovens que nunca sentiram o gosto da solidariedade, nunca se prontificaram para melhorar a educação, sendo alunos intessados, dedicados, presentes e ativos nas salas de aula; jovens que sempre tiveram planos de saúde de seus papais burocratas e que preferem demonizar o sistema público de saúde e estigmatizar a vinda de médicos estrangeiros para fazer o trabalho que seus colegas nacionais há vários séculos simplesmente se recusam a fazer.

São jovens tão vazios de utopias e tão secos de sonhos que uma simples chuva pode levá-los diretamente aos esgotos do conformismo canalha, esse tipo de conformismo que incita palavras de ordem às avessas – “Não à democracia! Não à meritocracia! Não ao governo constituído! Não ao primado da justiça! Não aos líderes ques surgem dos grotões do país! Não aos parlamentares e governantes que não tenham sólida formação universitária!”

São jovens que aprenderam desde sempre a idolatrar os valores consumistas, materialistas e venais da sociedade norteamericana, onde o dinheiro tudo paga e se não paga à vista, ao menos afiança o gozo de consumir desenfreadamemte; jovens que falam em justiça, mas que desejam um estado permanente de injustiça; jovens bipolares por decisão própria – querem destruir o sistema um dia e dependendo do interlocutor, no outro dia. são os primeiros a sustentá-lo,

São jovens que se insurgem contra a política de cotas para negros e índios, que proclamam em alto e bom som não apoiar quaisquer atitudes racistas, mas que são os primeiros a desfraldar bandeiras do “Sou branco, mas viro negro se isso me beneficiar no sistema de cotas! As cotas criam um racismo às avessas! É negro, mas tem alma branca!”

São jovens descompromissados com a busca da verdade – embarcam em qualquer canoa furada do reacionarismo, replicam preconceitos e hábitos elitistas que infestam a mídia tradicional mais empedernida que, no fundo, o que deseja mesmo é tão-some te manter seu monopolio, chantagear os governos de plantão caso não lhes conceda, anistia e desoneração fiscal, caso não figurem como seus maiores clientes e anunciantes de seu departamento comercial.

São jovems enfermos com o mais virulento preconceito social – esses que divulgam páginas canalhas como a TV Revolta e se oculta, no anonimato para atacar populações nordestinas; jovens que a pretexto de serem engraçados ridiculariza, seus semelhantes ao chamá-los “baianos”, “paraíba”, “cabeça chata”, “nortista”, “nordestino”, “mineirim”.

São jovens esses que agem e pensam assim ou esses seres cínicos e cafajestes não passam de parasitas adultos ainda travestidos de jovens, com caras e bocas de quem está na eterna casa dos 20 anos de idade, múmias carcomidas pelo ódio que tiveram de suportar dentro de casa e que por isso desejam se vingar do mundo?

Você provavelmente deve conhecer pessoas com esse tipo de perfil público e pessoal. E deve facilmente reconhecê-los por suas postagens no Facebook, pelos comentários raivosos e insultuosos com que comentam pessoas que não perderam a fé nem a esperança na humanidade.

Mire-se no espelho de casa e responda:
Você é assim?
Você conhece alguém assim?
Você convive no trabalho com alguém assim?

Anúncios

5 Respostas to “DANIEL QUOIST: JOVENS MUMIFICADOS NÃO QUEREM COPA E NEM QUEREM O BRASIL”

  1. florencio1 maio 22, 2014 às 7:47 pm #

    Republicou isso em Florencio1's Blog.

  2. daniel barbosa maio 22, 2014 às 8:02 pm #

    e pq essa juventude que tem quase tudo que precisa ia sair quebrando e não indo a festas e curtindo? Quem sai quebrando é quem não tem voz e tem seus direitos usurpados. Sou contra o vandalismo, deixou claro, mas com certeza quem tá vandalizando é porque está no limite, não é puro oba oba de playboyzinhos, playboy nem perderia tempo com isso.

    • Chico Lobo maio 24, 2014 às 5:32 pm #

      Daniel Barbosa, eu tambem estou no limite, tenho meus direitos usurpados, não tenho voz, como eu sei onde voce mora, acho que vou até sua casa depredar a fachada dela também… voce tem razão na sua justificativa, e da mesma maneira como os vândalos da direita fazem, eu também não vou sozinho…

      Faça-me o favor… esses canalhas são indefensáveis diante da ética, do juizo, das leis, da ordem comum, da democracia, da racionalidade, da cidadania, do bom senso…,

      Se é isso que voce justifica, então voce pertence a essa quinta coluna…

      Lamentável…

  3. Elizabete Rodrigues maio 23, 2014 às 3:27 am #

    Parabéns! texto maravilhoso, perfeito, tudo que muita gente gostaria ter falado.

  4. Chico Lobo maio 24, 2014 às 5:16 pm #

    Jovens assim, são doente… eu conheço muitos deles no face… quando deparo com um, eu bloqueio e pronto, deixo o insano falar sozinho… e é o que eu acho que todos deveriam fazer… deixá-los no isolamento para não contaminar ninguém com sua insanidade mental.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: