Influência do Jazz por Palmério Dória

30 maio

INFLUÊNCIA DO JAZZ

No meio dos anos 1950 José Haje, um sofisticado colecionador de jazz, precisou voltar às pressas para o Líbano, deixou com meus pais uma possante vitrola e uma pilha de discos 78 rotações. Eu botava um monte deles para tocar. Um após outro, caíam pesadamente no prato.

Um presente do outro mundo. Santarém tinha só um serviço de alto-falante, no alto de um prédio chamado Castelo, armazém de secos e molhados na ponta do cotovelo que adentrava o rio Tapajós.

O alto-falante despejava de Luís Gonzaga a Jackson do Pandeiro, passando por Nelson Gonçalves Núbia Lafayete, das 7 da matina às 6 da tarde, quando encerrava suas transmissões com a Ave-Maria.

Em casa eu também estava muito bem servido bancando o DJ. Ouvia Charlie Parker, John Coltrane, Thelonius Monk, Miles Davis, Count Basie, Louis Armstrong, Dizzy Gillespie, Ella Fitzgerald, Billie Holiday, entre outros e outras.

Só vim a saber direito quem era quem aí pelos 18 anos, já morando no Rio de Janeiro, nas sessões de jazz que o jornalista paraense José Gorayeb promovia em sua casa no bairro de Botafogo.

Eram sons absolutamente familiares. Algumas músicas eu acompanhava assobiando, para surpresa da roda, formada por jornalistas veteranos de formação jazzística e comunística. Depois eu ia dar uma conferida nos long-plays, lia uma ou outra coisa, e passava a cagar minha goma.

— Melhor que Duke Ellington nesse mundo não há!

Palmério Dória

Palmério Dória

É um jornalista e escritor, autor de vários livros  tais como:.

Mataram o Presidente – Memórias do Pistoleiro que Mudou a História do Brasil (1971), que trata do momento histórico desencadeado com o suicídio de Getúlio Vargas;1
A Guerrilha do Araguaia (1978), que relata o levante comunista debelado pela ditadura militar.1
Evasão de Privacidade (2001), que reúne uma série de entrevistas dadas por mulheres famosas à revista Sexy.1
A candidata que virou picolé (2002), que relata a breve candidatura de Roseana Sarney à presidência da república.
Honoráveis Bandidos ─ Um Retrato do Brasil na Era Sarney (2009), que trata do poder da família Sarney no Maranhão.2
O Príncipe da Privataria (2013), que faz um relato político sobre a era FHC. Editora Geração

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: