COMPLEXO DE CACHORRO DE RAÇA (nada contra os adoráveis vira-latas) por Carlos Castro

7 jul

Carlos Castro Via Dislene de Lemos

Artigo do meu amigo Carlos Castro. Leiam e compartilhem!!!FIFA intransigente!!
COMPLEXO DE CACHORRO DE RAÇA (nada contra os adoráveis vira-latas):
No início da década de 1980 veio à Fortaleza, cidade em que moro, uma comissão da FIFA para avaliar o estádio Castelão, que à época tinha um gramado excelente para os padrões de então, fato raro no Brasil.

O motivo era uma dupla remota possibilidade: primeiro o Brasil ser sede de uma copa do mundo e segundo Fortaleza ser sub-sede do evento, quando teria a chance de ter alguns jogos de menor importância.

Mesmo assim, um sonho distante para um adolescente apaixonado por futebol.

O tempo passou, tornei-me médico, as coisas mudaram, até um ex operário conseguiu se tornar Presidente da República. Homem sensível ao “lado” pobre da nação, não viu no Nordeste apenas um lugar em que as pessoas mais pobres, de forma emergencial, precisavam ter suas necessidades básicas atendidas.

Mais que isso, criou universidades, criou empregos, melhorou a infra-estrutura, desenvolveu projetos agrícolas….. Deu o peixe e ensinou a pescar, embora se saiba o processo é longo e contínuo, afinal são quinhentos anos de carência.
Bom, mas esse Homem trouxe uma copa do mundo para o Brasil e não nos esqueceu, nossa região teria quatro sedes de jogos. Dentre esses jogos uma quarta de final com a possível participação de nossa Seleção em Fortaleza. Não tive dúvidas, quando abriram as inscrições para compra de ingressos lancei todas as fichas no referido jogo. Duas grandes alegrias: quando fui sorteado para efetuar a compra e quando recebi o ingresso. Guardei como um tesouro a “jóia rara”.
Tudo conspirou a meu favor, Brasil classificado para enfrentar a Colômbia no Castelão, hoje não mais aquela obra inacabada dos anos 80, mas um estádio monumental. Um jogo decisivo de copa do mundo com a participação da “Amarelinha”, simplesmente surreal. Dias de ansiedade e finalmente uma noite inteira acordado, exatamente aquela que precedeu o grande dia.
Com o ingresso no bolso e a alegria estampada na face, a despeito do sono, parti para o estádio acompanhado de alguns amigos. Começamos a enfrentar a intransigência da “dona” FIFA a dois quilômetros do estádio, imposição da mesma, quando descemos do ônibus e com sol a pino entramos nas grades de “proteção” a caminho do evento. Já praticamente nas escadas do Castelão, um pequeno tumultorepentino de torcedores próximo a nós. Começamos a subir as escadas, coloco a mão no bolso para pegar e apresentar o ingresso na entrada… Desespero, ele não mais estava lá, tinha-se “ido” no tumulto…
Depois entendi que o mesmo golpe havia ocorrido com mais de cem pessoas e da mesma forma. Era o início do fim do sonho. Fui à delegacia mais próxima, registrei um boletim de ocorrência, dirigi-me ao setor de tickets da FIFA, verificaram que ainda ninguém havia entrado com o meu, cancelei então o ingresso e a seguir recebi a sentença: ninguém mais ocuparia meu assento no jogo, nem eu mesmo mais poderia… Assisti ao jogo pela TV em uma delegacia dentro do estádio.
Não me roubaram um bem material representado por aquele pedaço de papel, roubaram-me um sonho com mais de trinta anos de duração… e não foi o desafortunado que cometeu o furto o autor, foi a incompreensão e a incapacidade de empatia da gestora dos destinos do futebol.
Muito imediato e fácil seria por a culpa no país, no nosso povo, no governo… Não, não seria justo. Na Europa esse tipo de furto é corriqueiro, não são poucos os avisos com os quais se depara quem por lá anda. Não somos piores ou melhores que nenhum outro lugar, não por fatos como este aqui relatado. Mas temos algo de sobra enquanto Nação: sensibilidade para acatar e boa vontade para solucionar as dores alheias, algo muito distante de uma entidade cujo único objetivo parece ser o lucro desmedido, entidade esta que se comporta de forma arrogante e ditatorial.

FIFA não dá a devida proteção nos ambientes que administra e não resolve os problemas advindos. Não cabe um sonho tão grande em um pedaço de papel. Como em tudo, a sua intransigência conservadora impera.
Essa é sim, apesar da FIFA, a copa das copas, é verdade. Não poderia ser diferente no país do futebol, com o povo que temos, com as belas cidades que temos. Mas não é só por isso, como alguns querem passar. É também porque os estádios são belíssimos, nossos aeroportos e sistema de transportes funcionaram de forma competente, nossos hotéis e serviços deram conta do recado, nossa culinária é das melhores do mundo, nossas belezas naturais são incríveis… Somos um grande cachorro de raça que traz consigo todas as qualidades e defeitos dos adoráveis vira-latas….

Carlos Castro
Carlos Castro

Via Dislene de Lemos

Dislene de Lemos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: