Tag Archives: eduardo cunha

Não. Não é que você não tenha bandido de estimação.Por Vinicius Tavares

21 maio

 

eleitores de aécim

Não. Não é que você não tenha bandido de estimação.

Você votou no Aécio sabendo que ele era ladrão.

Afinal de contas, em 2014, já abundavam denúncias contra ele, notadamente em Furnas e no governo de Minas.

O Google e as redes sociais não te permitem esquivar-se desta responsabilidade.
Você fez vista grossa!

Você aplaudiu a ascensão do Cunha à presidência da Câmara apesar da notória e extensa folha corrida dele.
E depois de deflagrado o processo de impeachment, você passou a tratá-lo com o carinhoso epíteto, veja só!, de “malvado favorito.”
Você foi um dos “milhões de Cunhas”.
Você acoberta todos os desmandos e ilegalidades dos milenaristas de Curitiba.

Você foi pra rua, naquele fatídico 17 de abril de 2016, esperar a derrocada de uma presidente legítima, ao cabo de um processo fajuto, esperando comemorar a ascensão do homem que, hoje, soçobra sob o peso de denúncias de corrupção.

Aliás, não demorou muito pra você perceber a m que fez e, “mandando às favas todos os seus escrúpulos de consciência”, tentar jogar o seu lixo no quintal do vizinho.
Claro!
Pra você, na sua falta de coragem pra assumir o que fez, na sua covardia, quem colocou o temer no poder foram os eleitores da Dilma. Você aprendeu esta fala em alguma página do mbl e a repete ad nauseum com a desfaçatez de fazer corar as penteadeiras dos mais sórdidos prostíbulos.
Este mesmo mbl do qual você compartilha postagens apesar de saber das falcatruas que seus membros andam envolvidos.

Não. Você diz que não tem bandido de estimação mas não se trata mais disso.

O que você não tem é caráter.”

 

Vinicius Tavares

 

 

Um golpe tão midiático que controla até o Congresso e o STF. Pobres de nós.

24 abr

https://democraciaeconjuntura.files.wordpress.com/2016/04/

Por Maria Luiza Quaresma Tonelli

Faz muito sentido a suspeita de que Eduardo Cunha escapará não só da cassação de seu mandato como sairá ileso das acusações da Lava Jato.

Ora, se foi denunciado no STF por Janot, que pediu sua condenação a 184 anos de prisão, que pediu seu afastamento da Presidência e mesmo assim o STF se fez de morto até agora, permitindo que Cunha desse início ao processo de impeachment de uma presidenta honesta, que não cometeu crime de responsabilidade, quesito sem o qual um impeachment é golpe, o que a suprema corte brasileira iria dizer ao ao mundo se condenasse e mandasse prender Eduardo Cunha depois disso?

Ou livra a cara de Eduardo Cunha e daí fica claro que compactuou com o golpe comandado por Cunha, ou condena Cunha e fica claro que só tomou providências depois que o serviço sujo foi feito.

Nas duas hipóteses será visto como cúmplice de uma farsa travestida de um impeachment que não passa de um golpe com aparência de legalidade.

É a nova modalidade de golpe que não precisa de baionetas nem de coturnos, mas de canetas e togas. O impeachment é um processo jurídico-político.

Como golpe, tal como está sendo executado no Brasil, é jurídico, porque tem aparência de legalidade, é parlamentar, porque deputados e senadores da oposição querem conquistar o poder que não conseguiram nas urnas e midiático, porque a mídia, Globo à frente, é o instrumento de poder da classe dominante.
Um golpe tão midiático que controla até o Congresso e o STF. Pobres de nós.

Entrevista de Glenn Greenwald – CNN

21 abr
%d blogueiros gostam disto: